“Construindo reversões: o poder dos três O poder mítico dos três tem sido conhecido e usado por séculos. A Bíblia está cheia de designações triplas: três reis magos, a Santíssima Trindade e os patriarcas hebreus: Abrãao, Isaac e Jacó. Elementos triplos correm em nossa literatura histórica mais poderosa: os franceses fizeram sua revolução por “Liberdade, Igualdade, Fraternidade”, e uma das frases mais citadas de Abraham Lincoln é “um governo do povo, para o povo, pelo povo”. Na matemática, o três é um número ímpar, mas sua cadência da-da-Ta da-da-Ta da-da-Ta torna-o o número mais importante na comédia. Não é coincidência amarmos Cachinhos de Ouro e seus três ursos, Os três porquinhos, Os três ratos cegos, Os três mosqueteiros e Os três patetas. E, também, sempre batemos três vezes na madeira. As pessoas de teatro, aliás, são tão supersticiosas que, ao baterem à porta para chamar algum ator, batem três vezes. E essa é a verdade, somente a verdade e nada mais que a verdade.”

Crash (Alexandre Versignassi)